Adagmar Gomes Neves

Graça testemunhada na missa do dia 22 de janeiro de 2019.

 

Adagmar Gomes Neves, s relata que não tem apenas uma graça alcançada por intercessão de Santa Rita para testemunhar, mas uma sequência de graças alcançadas em sua família.

Seu pai era ateu e a madrasta não era católica. Eles moravam próximo a Paróquia Santa Rita de Cássia. A família passava por um momento difícil com Carlos, irmão de Adagmar, que estava desempregado e com a esposa grávida. Certo dia, ao caminharem em volta da paróquia, comentaram entre eles que ouviram dizer que Santa Rita era a santa das causas impossíveis, então resolveram entrar na igreja e conversar com ela. Foram até a imagem da Santa e sua madrasta Edivirges pediu um emprego para Carlos, prometendo que se ela ajudasse, mandaria bordar uma toalha para o altar com o rosto de Santa Rita. Passada uma semana Carlos conseguiu o emprego. Seu pai que não acreditava em Deus, não só se converteu como passou a ser devoto de Santa Rita. Todos os dias enquanto estava vivo, ele ia até a imagem dela rezar e agradecer. Carlos trabalha na mesma firma há 20 anos. Agora já tem três filhos moços. Edivirges, como prometido mandou bordar a toalha.

As graças de Santa Rita não pararam por aí na vida dessa família. Passou um tempo e o filho de Adagmar, Leandro também ficou sem emprego e passou a trabalhar com o pai, porém, eles não se acertavam para trabalhar juntos. Um dia, após uma briga entre eles, ela desesperada pensou: se Santa Rita atendeu o pedido de sua madrasta certamente a ela também atenderia e pediu a Santa Rita que ajudasse seu filho a conseguir um emprego para que ela pudesse ficar mais tranquila e pediu também a conversão do filho e da futura nora pois eles estavam frequentando o centro espírita. No mesmo dia seu filho lhe disse que estava indo fazer uma entrevista de emprego. Ela disse: “vai lá que o serviço já é teu. Foi Santa Rita que arrumou pra você…” E era mesmo. Leandro começou a trabalhar no dia seguinte. Eles se converteram, se casaram na Igreja Católica, tem duas filhas batizadas e consagradas a Nossa Senhora.

Em um dia de Santa Rita após saírem da igreja onde foram agradecer e levar rosas para serem benzidas, Adagmar soube que seu genro teve uma paralisia facial. Novamente, ficou desnorteada. Estava acabando de agradecer uma graça e já teria que pedir outra, mas não pensou duas vezes: foi até a imagem de Santa Rita e pediu pra ela a cura de seu genro e foi para Valinhos ajudar a filha. Antes de sair pediu ao marido que guardasse os botões de rosa. Hoje, Vanderlei, seu genro está completamente curado, sem sequelas. Adagmar esqueceu aqueles botões de rosa dentro de uma cristaleira. Depois de um tempo ao abrir a cristaleira, inexplicavelmente, sentiu um perfume intenso de rosas e mel, que durou mais ou menos quatro anos. Isso encantou a família toda.

Adagmar é muito devota de Santa Rita. Por intercessão de Santa Rita a família alcançou em seguidamente três graças muito grandes.

Santa Rita de Cássia, rogai por nós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *