Missionária da Canção Nova prega Tríduo das Chaves de Davi

Nos dias 11, 12 e 13 de março aconteceu na Igreja Matriz, da Paróquia Santa Rita de Cássia, o Tríduo das Chaves de Davi. O encontro foi organizado pelo Grupo de Oração Exército do Senhor (RCC) e contou com a presença da missionária da Comunidade Canção Nova  de Cachoeira Paulista (SP), Luciana Antunes e família.

O Tríduo das Chaves de Davi conta com aprovação eclesiástica de Dom João Inácio Müller (OFM) que é bispo diocesano de Lorena (SP). Surgiu na Comunidade Canção Nova de Cuiabá (MT) com o Pe. Bruno Costa (CN) no ano de 2010. E tem inspiração teológica e espiritual na passagem bíblica encontrada no livro de Apocalipse 3,7:

“Ao anjo, da igreja eu está em Filadélfia, escreve: assim fala o santo, o verdadeiro que tem a chave de davi, aquele que abre e ninguém fecha, e que fecha e ninguém abre”.

TESTEMUNHO DE LUCIANA ANTUNES:

“Luciana Antunes, cantora católica, pregadora e missonária tem um testemunho lindo de vida e encontro pessoal com Deus. Ainda na sua infância, a filha mais velha de um casal que vive a triste realidade da infidelidade e separação dos pais passa a ter essa fase de sua vida muito deprimida e triste.

Teve uma adolescência conturbada: aos 11 anos, na tentativa de chamar a atenção começa a usar drogas com as amigas do colégio onde estuda. Aos 14 anos tenta fugir de casa sem sucesso, decide engravidar ainda dependente das drogas e do álcool também. Com apenas 3 meses de gravidez é levada pela mãe à cidade de Curitiba para realizar um aborto. Em meios aos exames uma surpresa: descobre-se que Luciana havia tido rubéola e o médico incentiva mãe e filha a abortar, pois diz que é a melhor solução.

Com o aborto marcado para o dia seguinte, o médico pede então um ultrassom para saber qual o tamanho do bebê. Neste momento já pode-se notar as mão de Deus: o médico pergunta se Luciana ou a mãe têm interesse em saber qual o sexo do bebê pois já da para saber, sua mãe diz que não mas como Luciana sempre contrariava a mãe, ela diz que sim. O médico então diz que Luciana está grávida de uma menina e eis que começa a surgir dentro de seu coração um imenso carinho e afeto pela criança, pois o seu sonho sempre foi ter uma filha.

Na noite antes do aborto, Luciana faz uma oração com Deus. Sem acreditar muito, apenas pede para que Deus a livrasse daquela situação e promete que nunca mais usaria drogas nem faria outras coisas erradas que ela fazia.No caminho para a clínica com seu pai, Luciana questionava a existência de Deus pois tinha a impressão de que ele não havia atendido suas preces então umas palavras de seu pai a impressionaram: ‘Minha filha, que Deus te abençoe.’

Ao chegar na “clínica” Luciana encontra sua mãe e as duas  chegam a entrar na sala e se deparam com um  um bebê que havia sido abortado há alguns minutos e se encontrava despedaçado em um balde. E, novamente vemos as mãos de Deus agindo: o médico vem com a notícia de que naquele dia não poderá ser realizado o aborto, e a jovem Luciana nunca mais voltou àquela clínica.
Luciana, juntamente com os pais, saíram de lá com a criança viva e mesmo sabendo que ela teve rubéola ela arrisca ter a criança.Na esperança de ter a criança em perfeitas condições, Luciana começa a frequentar o grupo de oração da cidade onde mora.

No oitavo mês de gravidez algo incrível acontece com a Jovem Luciana: após um grupo de oração ela ora pedindo a cura de seu bebê. Ao amanhecer ela vê Jesus entrar em seu quarto e, com suas mãos chagadas toca no seu útero e mexe na criança. No dia 10 de novembro de 1992 nasce com a saúde perfeita sua filha Camila. E hoje ela anda o Brasil dando os testemunhos da graça de Deus em sua vida”.

A Campanha Oracional do Tríduo das Chaves de Davi tem como sinal sacramental uma chave com a Virgem Maria sob o título de Nossa Senhora Aparecida em seu centro. É um sinal visível e sensível da graça de Deus que é invisível. É uma forte campanha de oração para pedir a Deus os favores necessários para a nossa salvação, por meio da cura e da libertação.

No 1º dia do Tríduo a oração foi direcionada para a cura interior. No 2º dia a oração foi dedicada para a família. Por fim, no 3º dia os presentes rezaram pela Pátria, pelos governantes e pela Árvore Genealógica.

TESTEMUNHO DE FABIANE PUBLIO GASPPAROTTO (participante do Tríduo):

“Meu filho Daniel, está na fase de vestibulares e vem se preparando com muita expectativa para ingressar na Universidade. Não prestou em muitos lugares mas tinha um desejo de passar na UEM em Maringá. Prestou ano passado em Julho mas não passou. De novo em dezembro prestou em 3 lugares mas tinha no coração passar em Maringá. Porém não conseguiu passar também no vestibular de dezembro ficando na lista de espera em 2 Universidades, UEM e UTFPR. Via a expectativa dele quando os colegas haviam sido aprovados e ele ainda não. Esperava as chamadas subsequentes mas até então nada. Na segunda feira, primeiro dia do tríduo, ele se rendeu “com olhar triste” ao cursinho e a noite eu pedia pra Jesus abrir esta porta na vida dele se assim fosse o melhor para ele. Na quarta feira, 3 dia do tríduo, de manhã ele recebeu um e-mail da UEM dizendo que foi aprovado. Na sexta feira, quando chegamos na secretaria da Universidade, para nossa surpresa, a vaga a que ele foi chamado foi do vestibular do ano passado, ou seja, a vaga que ele não esperava mais e já tinha dado como perdida. Amanhã, uma semana exatamente depois, ele inicia o curso de Engenharia Elétrica pela UEM de Maringá. Atribuo também à Santa Rita esta graça, senti na missa do mês passado a intercessão dela, pois a rosa que recebi na missa durou até o dia do início do Tríduo”.

Seminarista Caio Matheus Caldeira da Silva
PASCOM – Paróquia Santa Rita de Cássia – Londrina (PR)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *