Crisma

O SACRAMENTO DA CONFIRMAÇÃO

O sacramento da confirmação (crisma), que imprime caráter, e pelo qual os batizados, continuando o caminho da iniciação cristã, são enriquecidos com o dom do Espírito Santo e vinculados mais perfeitamente à Igreja, fortalece-os e mais estritamente os obriga a serem testemunhas de Cristo pela palavra e ação e a difundirem e defenderem a fé (Cân. 879).

Bem cedo, para melhor significar o dom do Espírito Santo, se acrescentou à imposição das mãos uma unção com óleo perfumado (crisma). Esta unção ilustra o nome de “cristão”, que significa “ungido”, e que vai buscar a sua origem ao próprio nome de Cristo, aquele que “Deus ungiu com o Espírito Santo” (Atos 10, 38).

E este rito da unção mantém-se até aos nossos dias, tanto no Oriente como no Ocidente. É por isso que, no Oriente, este sacramento se chama crismação (unção do crisma), ou myron, que significa “crisma”. No Ocidente, o nome de Confirmação sugere que este sacramento confirma o Batismo e, ao mesmo tempo, consolida a graça baptismal (CIC 1288